O Free Jazz é um subgênero do Jazz com origens no início da década de1960. É um estilo que procura se libertar das convenções e padrões impostos pelos subgêneros anteriores em termos de seqüências e mudanças melódicas, harmônicas e rítmicas, dentro das quais a improvisação do aspectos essenciais do Jazz, ocorre.

Dissonância, atonalidade, disposição de estruturas harmônicas regulares e aumento de mudanças rítmicas prevalecem no estilo. O movimento tomaria o nome do álbum de Ornette Coleman em 1961, chamado “Free Jazz”, creditado por servir como base de gravações posteriores de uma natureza mais “livre” associada ao gênero.

Uma pequena lista de músicos do Free Jazz inclui Coleman, Sun Ra, Cecil Taylor, Don Cherry, Albert Ayler, Anthony Braxton, Andrew Hill, Noah Howard, Sony Sharrock, Julius Hemphill, Archie Sheep, Sam Rivers, Roscoe Mitchell, John Surman. Na Europa, alguns músicos foram imporantes para a difusão do subgênero, entre eles Peter Brötzmann, Manfred Schoof, Alexander Von Slippenbach, Tomasz Stanko.

O Free Jazz seria influente no desenvolvimento da Improvisação Livre,com a qual o gênero compartilharia certos laços, mas que acabaria se expandindo para além do impulso rítmico, do vocabulário, da estética e da instrumentação do Jazz.

John Coltrane – Ascension [1966]


The Ornette Coleman Double Quartet – Free Jazz [1961]


Pharoah Sanders – Black Unity [1972]


The Peter Brozmann Octet – Machine Gun [1968]


Don Cherry – Eternal Now [1974]

Deixe uma resposta